3 dicas para vender imóvel do Minha Casa Minha Vida para seu cliente

3 dicas para vender imóvel do Minha Casa Minha Vida para seu cliente

Saiba como preparar seu cliente para o programa do governo

Milhares de pessoas buscam realizar o sonho da casa própria. Apesar do planejamento que se faz para esse tipo de compra, que exige uma pesquisa e preparação para enfrentar um endividamento longo, existem casos onde o financiamento acaba se tornando um pesadelo.

Isso acontece porque, apesar dos inúmeros cenários que se considere e de todas as contas realizadas, pode ser que um ou outro imprevisto acabe alterando o planejamento de um financiamento a curto e longo prazo.

Uma das opções para realizar o sonho do imóvel próprio é o programa habitacional do governo federal Minha Casa, Minha Vida, mas você sabe como preparar seu cliente para assumir esse financiamento imobiliário tão especifico e como realizar essa venda?

Acompanhe nosso artigo e entenda como transmitir ao cliente as vantagens do Minha Casa Minha Vida.

  1. Explique como se inscrever no programa corretamente

O programa contempla famílias que tenham renda de até R$ 7.000 por mês. O auxílio do governo será definido de acordo com o valor que cada família recebe e pode vir de quatro maneiras diferentes. Também é a renda que irá determinar a forma de inscrição da família para o programa.

– Quem recebe até R$1800,00 por mês precisará se dirigir até a prefeitura da cidade e dar entrada na inscrição para o programa. As vagas não estão abertas sempre, pois a região precisa ter imóveis disponíveis para atender a demanda dessa faixa de renda.

Se for possível realizar o cadastro, seu cliente vai entrar em uma lista de espera e terá que aguardar uma data de sorteio para assinar o contrato. Se não existirem vagas, peça para aguardar na lista e ser informado quando as vagas aparecerem.

– Quem recebe de R$1800,00 até R$7.000,00 por mês podem aderir ao programa sem a necessidade de qualquer cadastro. Basta se dirigir até uma agência da Caixa ou construtora e pedir a simulação de um financiamento.

Se o imóvel simulado atender as regras do programa, seu cliente poderá efetuar o financiamento com o auxílio do governo, através do Minha Casa Minha Vida.

  1. Explique como funciona o financiamento

Para clientes com renda de até R$1800,00, o governo vai pagar até 90% do valor total do imóvel.

Já para quem está acima dessa faixa e ganha até R$7.000,00, tudo vai depender da simulação realizada na Caixa ou construtora. Essa faixa permite que o cliente tenha auxílio do governo para:

– Ter parte da entrada paga pelo governo,

– Conseguir redução de taxas de juros

– Conseguir algum desconto em um seguro obrigatório do financiamento imobiliário.

  1. Esclareça todas as regras para que o cliente consiga o financiamento

A renda não é o único fator importante para que o cliente consiga um financiamento via Minha Casa Minha Vida.

Para faixas de até R$1800,00 é preciso respeitar regras como:

– Residir em um município com população de no mínimo 50 mil/hab

– Não possuir algum imóvel em nome do cliente ou ter financiamento de imóvel ou de material de construção ativo

– Não é permitido que o cliente faça parte da lista do Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT) e também do Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN)

– O cliente não pode ter sido beneficiado por qualquer outro programa habitacional

– Não permitido ser arrendatário do Programa de Arrendamento Residencial (PAR)

– Ser funcionário da Caixa ou ser casado com algum funcionário da Caixa também é um dos critérios que inviabiliza a participação do cliente no programa.

Para faixas de renda entre R$1800 e R$7 mil reais mensais, as regras são:

– Precisará escolher um imóvel novo

– Cada município tem um valor máximo permitido pelo programa, são eles:

– Região metropolitana de São Paulo, Distrito Federal e Rio de Janeiro: Imóveis de até R$ 225 mil

– Região metropolitana do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais e Espírito Santo: Imóveis de até R$ 200 mil

– Outras regiões do país: Imóveis de até R$ 180 mil.

– Cidades com até 20 mil habitantes: Imóveis de até R$ 90 mil.

O programa ainda traz algumas outras facilidades, como a possibilidade de juntar a renda de duas ou mais pessoas e até financiar um imóvel com nome registrado em órgãos de defesa do consumidor.

Vender através do programa é uma facilidade, pois ele é um dos sistemas mais vantajosos para adquirir um imóvel atualmente. Não se esqueça de enfatizar ao seu cliente que o governo permite parcelamento de até 30 anos, com parcelas de no máximo 30% na renda mensal familiar e ainda oferta subsídio de acordo com a renda que ele tem disponível.

Aproveite e consulte imóveis disponíveis em https://www.imovelweb.com.br/casas-sao- … -vida.html.

SóCorretor
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos