Entenda de uma vez por todas como funciona a comissão de corretor

Entenda de uma vez por todas como funciona a comissão de corretor

Por serem profissionais autônomos, os corretores de imóveis garantem seus ganhos de acordo com as vendas que realizam. No entanto, um forte ponto de dúvida no mercado imobiliário é quanto à comissão de corretor. Isso porque é comum que não seja seguido o que a lei estipula com relação à remuneração desses profissionais. Para garantir

Por serem profissionais autônomos, os corretores de imóveis garantem seus ganhos de acordo com as vendas que realizam. No entanto, um forte ponto de dúvida no mercado imobiliário é quanto à comissão de corretor. Isso porque é comum que não seja seguido o que a lei estipula com relação à remuneração desses profissionais.

Para garantir estabilidade financeira e melhores resultados nas vendas de imóveis, é imprescindível que o corretor entenda como devem ser comissionados os seus serviços, assim como os principais detalhes associados a isso, como quando é devida a comissão, como calcular o valor e quem deve realizar o pagamento.

É exatamente sobre isso que vamos tratar neste post. Fique atento às informações e não tenha mais dúvidas sobre a comissão de corretor!

Como funciona a comissão de corretor?

A remuneração do corretor mediante a uma negociação de imóveis é uma prática garantida por lei, desde que o corretor atue durante a mediação da venda. Ela deve ser realizada mesmo que o negócio não seja concretizado, caso algum dos envolvidos se arrependa. Isso só se encaixa, no entanto, nos casos de corretores credenciados pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI).

É comum haver divergências entre os profissionais quanto à maneira como a comissão de corretor é aplicada. Por isso, o CRECI estabelece alguns parâmetros para o pagamento dos corretores, e eles variam de acordo com o tipo de imóvel negociado. Além disso, o valor recebido é diferente para corretores autônomos (que têm a comissão integral) e para os contratados por imobiliárias (que contam com uma porcentagem da comissão).

Qual o valor da comissão?

Normalmente, generaliza-se o valor do pagamento em 6% do valor total do imóvel negociado, mas há uma série de variações. Tomemos como exemplo os padrões adotados para o estado de São Paulo.

No caso de imóveis urbanos, o valor da comissão pode variar entre 6 e 8%, a depender da negociação entre corretor e comprador. Esse mesmo valor é sugerido quando a venda é referente a instalações industriais.

Já no caso de imóveis rurais, a parcela de ganhos pode ser um pouco maior, já que varia dos tradicionais 6 até 10% do valor do bem.

Há também os casos em que a justiça, independentemente da vontade do dono, ordena a venda do imóvel. Nessas situações, a comissão de corretor é determinada em 5% do valor do bem.

Por fim, quando a venda envolver empreendimentos imobiliários, estipula-se que a parcela paga ao corretor seja equivalente a entre 4 e 6% do valor.

Para calcular o valor da comissão a ser paga por cada negócio, é preciso ter como base as porcentagens indicadas pelo CRECI. No entanto, é importante ter em mente que o pagamento poderá variar de acordo com o que for combinado entre corretor e comprador, de modo que os valores padrão atuam como base para que a negociação ocorra.

Quem deve realizar o pagamento da comissão de corretor?

Aqui não há muito mistério. O pagamento deve ser realizado pelo contratante dos serviços do corretor imobiliário. Ou seja, se uma pessoa busca pela ajuda de um corretor para encontrar o imóvel desejado, ela será responsável pelo pagamento da comissão.

O mesmo vale quando um proprietário designa a venda de sua propriedade a um corretor. Também é possível citar os casos em que uma incorporadora ou uma imobiliária contratam os serviços do profissional.

Como é feita a divisão da comissão quando há mais de um corretor?

O mais comum, quando corretores realizam uma venda em parceria, é que a divisão da comissão seja igualitária. Porém, a depender da situação, pode ser necessário ajustar os valores. Há, por exemplo, os casos em que a complexidade do serviço desempenhada por um dos corretores é bem mais elevada, sendo devida a ele uma porcentagem maior.

É possível também que um dos profissionais dispenda mais tempo e esforço durante o processo de venda, o que exigirá uma reorganização dos valores. Além disso, é preciso levar em conta o valor dos honorários de cada um dos corretores para chegar ao valor ideal.

Para saber como precificar seus serviços, é preciso ter em mente o que a legislação diz sobre a comissão de corretor e quais os padrões estabelecidos pelo CRECI. Assim, é possível ter uma base para negociar com seus clientes e ter mais lucratividade.

Para garantir resultados ainda melhores em seu trabalho, confira as nossas dicas para corretores de imóveis!

Imovelweb
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos