Entenda como o crédito pessoal impacta na compra e locação de imóveis

Entenda como o crédito pessoal impacta na compra e locação de imóveis

Você já fez um crédito pessoal? Para quem nunca recorreu a um, é importante esclarecer que essa modalidade de empréstimo se caracteriza por não exigir a comprovação de sua finalidade. É o contrário de uma linha de financiamento imobiliário, que é estruturada especialmente para a compra de um imóvel residencial e, portanto, tem uma destinação

Você já fez um crédito pessoal? Para quem nunca recorreu a um, é importante esclarecer que essa modalidade de empréstimo se caracteriza por não exigir a comprovação de sua finalidade. É o contrário de uma linha de financiamento imobiliário, que é estruturada especialmente para a compra de um imóvel residencial e, portanto, tem uma destinação específica.

Para o crédito pessoal, há também a vantagem de se concretizar facilmente. Quando aprovado, o crédito costuma ser liberado em torno de 24 horas após a contratação, com a possibilidade de uso no mesmo instante. Além disso, há facilidades para quitação, possibilidade de negociação dos valores das parcelas e escolha da melhor data para vencimento.

Trata-se, então, de uma excelente alternativa para resolver emergências e estender o prazo de quitação. Porém, a diversidade de opções é ampla, o que requer muito cuidado na hora de escolher a mais favorável. Neste post, discorremos sobre esses detalhes e que medidas você deve levar em conta antes de escolher o empréstimo pessoal. Acompanhe e saiba mais!

Trace seus objetivos

A primeira coisa a se fazer para tomar um empréstimo é traçar o seu objetivo. O que você pretende fazer com o dinheiro? Qual o montante? Pretende comprar um imóvel ou alugar? Quanto você pode dispor mensalmente a título de pagamento parcelado?

Tudo isso deve ser colocado na ponta do lápis antes de adquirir seu empréstimo, evitando a obtenção de um crédito superior à sua demanda. Esse detalhe é fundamental, já que, ao solicitar um crédito pessoal, muita gente se sente tentada a pedir uma quantia maior do que sua demanda do momento, contando com uma melhoria financeira futura ou motivada por alguma expectativa específica.

Entretanto, a atitude correta e mais segura é fazer o contrário disso. É imprescindível manter um controle das finanças, e isso inclui decisões racionais, alinhadas com a sua realidade do momento. Lembre-se de que empréstimos mais altos demandam quantias maiores, além de mais tempo para quitação. Então, o crédito pessoal deve ser visto como mais uma dívida a ser quitada ao longo do tempo.

Organize suas finanças

Com base no que mencionamos acima, é fácil deduzir que o crédito pessoal deve servir como suporte para melhorar a vida financeira, e não um pretexto para deixar tudo ainda mais difícil. Por isso, ao solicitar o empréstimo, bem como para retirar e pagá-lo, suas finanças devem estar em ordem.

Assim sendo, faça um bom planejamento financeiro, levantando cuidadosamente as suas dívidas e incluindo o valor das parcelas do empréstimo, sem esquecer de considerar tudo o que sai e entra em sua conta. Anote tudo: renda total e gastos, desde o mais elementar (água, aluguel, luz, alimentação) até os mais superficiais, como lanches e transporte.

Ao manter um controle rigoroso de todas as despesas, será possível ter uma visão da sua realidade financeira e, quem sabe, até cortar gastos desnecessários. Dessa forma, com o devido planejamento e considerando a tomada de crédito pessoal, você pode tranquilamente reservar a porcentagem necessária da sua renda para quitar as parcelas do empréstimo.

Todo esse cuidado é relevante quando se pensa na dor de cabeça que se pode ter caso haja atraso no pagamento das parcelas. Então, pondere essas questões muito bem.

Use o cadastro positivo

Antes de aceitar propostas de fornecimento de crédito pessoal ou fechar acordos, as instituições financeiras fazem uma varredura na vida financeira do solicitante. Por isso, é fundamental manter o seu nome limpo na praça, já que esse fator será determinante para a concessão do crédito, além da possibilidade de receber boas ofertas.

O cadastro positivo é um programa que ajuda na verificação de dados pelos bancos. É onde todas as suas informações ficam disponíveis. Então, se tudo estiver em dia, será de grande ajuda para conseguir taxas menores e outras benesses que bons pagadores conseguem, por oferecerem menos riscos aos credores.

Tenha boas referências pessoais para oferecer

Ao lado do cadastro positivo, nunca é demais contar com boas referências pessoais, ainda que isso seja usado com menor frequência hoje em dia. Contudo, recomendações positivas de pessoas ou empresas idôneas, de preferência, dotadas de estabilidade profissional, sempre podem ajudar nessas horas. Diretores e chefes costumam contribuir com uma forcinha a mais no momento de solicitar um crédito.

Reúna a documentação necessária

Os documentos básicos sempre são requisitados para formalizar uma concessão de empréstimo pelas instituições bancárias. Para agilizar o seu pedido, tenha à sua disposição CPF, RG, comprovante de residência e, principalmente, de renda. Isso é essencial, pois constitui um dos mais importantes critérios para liberação do crédito. É dessa maneira que as instituições podem saber se o solicitante reúne as condições para honrar sua dívida.

Consulte as condições

O crédito pessoal geralmente apresenta taxas mais baixas. No entanto, antes de contratar qualquer empréstimo, é interessante analisar, além das taxas, o custo efetivo total (CET) da operação de crédito. Ele engloba todos os encargos usados pela financeira ou pelo banco para empréstimo de dinheiro. Isso inclui seguros, impostos e taxa de abertura de cadastro.

É bom ter muito cuidado, pois nem sempre a taxa de juros mais baixa indica um custo total mais barato. Lembre-se de que o objetivo de um crédito pessoal é pagar por algo que caiba no seu orçamento. Então, se os valores finais ficarem muito acima do original, significa que você está jogando dinheiro fora.

Cuidado com os golpes virtuais

Nos últimos anos, muitos apps e sites de empréstimo online se alastraram pela web com promessas milagrosas envolvendo taxas muito inferiores às dos bancos tradicionais. Por isso, todo cuidado é pouco, e você deve pesquisar a fim de saber quem é a financeira ou o banco que está dando suporte ao crédito.

Procure pesquisar mais sobre a credibilidade dessas instituições. São empresas que cresceram absurdamente por meio de uma publicidade ostensiva, mas que não costumam manter o mesmo compromisso que as financeiras e os bancos quando se trata de orientar financeiramente ao fornecer o crédito. Assim, com tanta gente acreditando em caminhos muito fáceis, os golpes só aumentam.

Declare sua renda

A declaração da renda do tomador de empréstimo é um dos principais fatores para a liberação de crédito e deve ser compatível com o valor solicitado na financeira. Do contrário, é certo que o seu crédito não será liberado. Portanto, use de honestidade, porque as financeiras certamente comprovarão se a informação passada é autêntica.

Se você tiver o privilégio de ser correntista do banco, fica ainda mais fácil fornecer as informações de forma confiável e rápida, ainda mais com a movimentação da conta. Serão levados em conta, também, a sua profissão e a sua estabilidade na atividade que exerce.

Diante de todos os cuidados necessários e o risco que se corre nas mãos de fraudadores, é sempre bom poder contar com uma plataforma de crédito online de confiança e com boa reputação, a fim de conseguir crédito pessoal para comprar ou alugar um imóvel.

E você, já precisou de crédito pessoal para realizar algum projeto? Comente a sua experiência e compartilhe com gente!

Imovelweb
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos