Como declarar compra de imóveis no imposto de renda? Descubra!

Como declarar compra de imóveis no imposto de renda? Descubra!

Todos nós já estamos informados sobre a obrigatoriedade de se fazer a declaração do IR. Em 2020, excepcionalmente, o prazo para a entrega da obrigação anual foi prorrogado para o dia 30 de junho, em razão da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Assim, se a sua preocupação é saber como declarar compra de imóveis,

Todos nós já estamos informados sobre a obrigatoriedade de se fazer a declaração do IR. Em 2020, excepcionalmente, o prazo para a entrega da obrigação anual foi prorrogado para o dia 30 de junho, em razão da crise provocada pela pandemia do coronavírus. Assim, se a sua preocupação é saber como declarar compra de imóveis, atente para os detalhes que informaremos ao longo deste post.

Dessa forma, de acordo com as normas do IRPF de 2020, é obrigatória a apresentação da declaração anual de pessoa física residente no Brasil, cujos rendimentos tributáveis tenham atingido a soma superior a R$ 28.559,70 referentes ao ano de 2019. Quer saber mais? Acompanhe o post!

Qual é a importância de preencher as informações corretamente?

Se você quiser garantir a sua declaração de forma correta, é fundamental preencher as informações de acordo com o estabelecido no site da Receita, já que a entrega da documentação é feita inteiramente via internet. Comece baixando e instalando o programa gerador da declaração em seu computador, depois de clicar no botão “IRPF 2020”.

Faça o download do programa, opte pelo sistema operacional adequado ao seu smartphone, tablet ou computador e baixe o aplicativo, que pode ser encontrado no App Store com sistema operacional iOS ou no Google Play para Android.

A declaração do IR exige uma série de documentos, que devem ser incluídos com todo o cuidado, evitando erros que podem levar os declarantes a caírem na malha fina.

Para declarar a compra de imóveis, é necessário ter mãos os documentos que comprovam a sua aquisição, como: compromisso de compra e venda e/ou escritura de compra e venda, contratos de financiamento, comprovantes de financiamento, com intuito de demonstrar o quanto foi usado de FGTS para amortizar o saldo devedor.

Quais as diferenças na declaração de imóveis quitados ou financiados?

Muita gente tem dúvidas quanto às diferenças na declaração de bens imóveis financiados e quitados. Cabe esclarecer que a situação dos imóveis declarados deve ser informada na ficha de “Bens e Direitos” do programa gerador, contendo o código inerente ao bem, de acordo com a definição constante na respectiva escritura.

Além disso, no campo “Discriminação” é preciso incluir os dados relativos à natureza da aquisição (compra ou doação), à data da aquisição e às referências do vendedor ou do doador contendo CPF ou CNPJ. É necessário informar, ainda, se o bem está quitado ou financiado e, nesse caso, em qual instituição, bem como o número de parcelas já pagas.

Afinal, quais as diferenças básicas entre os imóveis quitados e financiados? Veja a seguir.

Imóveis quitados

No caso de uma propriedade quitada, deve ser declarado todo valor pago até o dia 31 de dezembro de 2019, incluindo a entrada, os juros de financiamento, a taxa de corretagem e o ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis), se for o caso.

Vale lembrar que todo imóvel precisa ser declarado pelo valor da aquisição, nunca atualizando o preço em função de algum fator de valorização ou desvalorização. Só é permitida a alteração de preço em caso de benfeitoria, no entanto, se houver reformas comprovadas, é permitido acrescer esses gastos.

Imóveis financiados

Nessa situação, declara-se apenas o valor que o contribuinte pagou até o dia 31 de dezembro de 2019. A própria instituição financeira disponibiliza um resumo do saldo devedor e do montante já pago pelo mutuário.

O valor pago deve ser declarado no campo “Pagamentos Efetuados” e em “Bens e Direitos”, informando-se o que já foi pago, bem como a descrição completa do bem. É possível incluir, ainda, o banco no qual o financiamento foi realizado, o número de parcelas pagas e quantas ainda restam para a quitação do imóvel. Quanto ao saldo devedor, declara-se no campo “Dívidas e Ônus reais.

Como você pôde ver, entender como declarar compra de imóveis não é nada complicado, basta seguir o procedimento contido no programa gerador da declaração e preencher, com atenção, cada campo com suas devidas informações.

Se você pretende adquirir sua casa ou seu apartamento em breve, aproveite e saiba quanto se paga de imposto na compra de um imóvel!

Imovelweb
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos