8 tipos de imóveis residenciais e suas diferenças

8 tipos de imóveis residenciais e suas diferenças

Existem diferenças entre as casas e apartamentos residenciais e a forma como foram pensados. Você sabe como identificar cada um deles? Confira.

Existem diferenças entre as casas e apartamentos residenciais e a forma como foram pensados. Você sabe como identificar cada um dos tipos de moradia disponíveis no mercado? Confira.

Há diversos tipos de propriedades residenciais no Brasil e cada uma delas tem o seu estilo, pensadas a fim de atender a uma necessidade específica. A principal divisão entre as residências para morar — diferente dos empreendimentos comerciais — são casa ou apartamento.

Na hora de escolher seu imóvel e investir seu dinheiro, é essencial que se conheça todos os tipos de moradia para saber qual o tipo de construção que melhor atende às suas necessidades e possibilidades.

Quando falamos de casas, há opções térreas que dispõem de todos os cômodos em um único andar (com ou sem divisões entre os ambientes) e as que distribuem salas de estar e jantar com cozinha em um piso e quartos em outro.

Os apartamentos também possuem divisões de acordo com o tamanho e quantidade de cômodos. Mas, no geral, são classificados assim todos os que possuem condomínio e são habitados por famílias em unidades isoladas.

Dentro da divisão de casas e apartamentos, há subdivisões que costumam ser classificadas de acordo com o tipo de construção, detalhes da planta e categoria da propriedade. Separamos 14 tipos de moradias e suas diferenças. Confira a seguir e escolha qual o melhor imóvel para você chamar de seu!

Casas

1. Casa geminada

Casas geminadas são propriedades ligadas umas às outras, onde o espaço total do terreno é dividido de forma igual, proporcionalmente. Possuem a mesma estrutura visual e dividem o mesmo telhado. Esse tipo de construção é mais comum em condomínios de casas.

2. Sobrado

O termo “sobrado” classifica toda e qualquer casa caracterizada por dois ou mais andares, sejam elas residenciais ou comerciais.

3. Bangalô

Os bangalôs são casas térreas, de apenas um piso e que podem ter uma pequena varanda. Esse tipo de construção é bastante comum na América do Norte. São tradicionalmente pequenas, mas carregam um ar charmoso de casa de montanha, ideal para locais mais frios.

4. Edícula

Edículas são casas pequenas localizadas no fundo de um terreno. Geralmente, elas possuem apenas um dormitório, sala, banheiro e cozinha. Podem também contar com uma garagem e área externa de serviço. Costuma estar presente em casas de construção mais antiga e podem servir como uma casa de hóspedes.

5. Loft

Lofts são casas sem divisórias entre os cômodos e tem inspiração nos galpões e armazéns americanos dos anos 70, na época reformados para servir como moradia a artistas, executivos, profissionais liberais e publicitários. Esse tipo de construção não possui divisões verticais ou horizontais entre os ambientes e é enxergado até hoje como sinônimo de inovação.

6. Mansão

Mansão é como é chamada a casa de alto de padrão. Esses imóveis de luxo têm metragem ampla e costumam contar com quintal, piscina, sala de jogos, churrasqueira e outros espaços de lazer.

Os modelos podem apresentar acima de duas suítes e outras dependências, como quarto de hóspedes, sala para home theater, entre outros espaços.

Apartamentos

7. Apartamento padrão

Os apartamentos são unidades onde vivem uma porção de famílias em residências separadas. Podem conter 1, 2, 3 ou mais dormitórios (com ou sem suíte), banheiro, cozinha e, não obrigatoriamente, vagas de garagem.

O conjunto de apartamentos forma o prédio, que é gerenciado por um síndico, para quem os moradores devem pagar o condomínio. O síndico é responsável pelas reformas, obras e demais despesas, além do pagamento de funcionários que trabalham no prédio fazendo a manutenção das áreas de lazer, se existirem, por exemplo.

8. Quitinete

Kitnets ou quitinetes são pequenos apartamentos de um cômodo, cozinha e banheiro. Por terem espaço reduzido e pouco amplo, esse tipo de construção tem valor inferior e tem sido uma opção comum nas grandes cidades, onde muitos optam morar para facilitar o acesso ao trabalho.

Também é uma escolha comum entre universitários que querem estar próximos às universidades e precisam de um canto acessível para dormir e estudar.

9. Flat

Flats são apartamentos residenciais que dispõem de serviços de comodidade, muitas vezes similares a um hotel. Ainda que sejam parecidos, as taxas são menores e não há formalidades características desse estabelecimento. Os flats podem ser utilizados como moradia ou planejados como investimento para o proprietário.

10. Studio

O studio também é um apartamento de cômodo único. Parecido com a quitinete por seu espaço limitado, o studio garante a diferença tendo uma sala integrada com quarto e cozinha.

É uma opção confortável, que acomoda móveis um pouco maiores e mais funcionais e pode ser uma ótima opção para quem mora sozinho ou casais que não pretendem aumentar a família.

Outra característica dos studios é que eles costumam estar em regiões nobres, diferentemente das quitinetes, por exemplo, que se concentram próximas a universidades. Os empreendimentos que abrigam studios também podem apresentar áreas de lazer mais sofisticadas.

11. Apartamento duplex

Como o nome sugere, o apartamento duplex é aquele que tem dois andares. É uma opção para famílias que não abrem mão de espaço, mas que querem aproveitar da segurança e das facilidades de um apartamento.

Além disso, os duplex costumam ser mais baratos do que as casas, fazendo com que sejam uma opção mais atrativa. No primeiro andar, é comum termos sala de estar, banheiro, cozinha e lavanderia. No segundo, por outro lado, ficam os cômodos privativos, como quartos e suítes.

12. Apartamento garden

Os apartamentos garden são construções térreas nos prédios e que contam com área externa com pequenos jardins. É uma opção para quem quer cultivar uma horta ou simplesmente ter uma área ao ar livre.

Pode ser a escolha certa para quem precisa de acessibilidade ou quer evitar o uso de elevadores e escadas, além de ser uma alternativa para quem tem pets e quer a segurança de um apartamento.

Outra vantagem é que, como as pessoas têm a tendência de preferir andares altos, o apartamento com garden pode custar menor.

14. Apartamento de cobertura

Este é um dos tipos de moradia mais cobiçado. O apartamento de cobertura fica no último andar de um prédio e une segurança, amplo espaço, status, privacidade e vistas privilegiadas das cidades.

Por serem as plantas mais caras de um empreendimento, atendem a um público sofisticado e que exige a presença de áreas de lazer, como terraço gourmet, jacuzzi e piscina. É uma opção para pessoas com maior poder de compra e garante espaço e liberdade, mesmo que esteja no centro de uma capital.

Viu como existem diversos tipos de moradia e como elas carregam suas peculiaridades? É importante entender cada uma delas para saber qual combina mais com você.

Agora que você conhece os principais tipos de casas e apartamentos, aproveite e descubra o que impacta no valor do seu imóvel no momento da venda para garantir uma boa transação!

 

Imovelweb
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos