O que é ser ético no mercado imobiliário?

O que é ser ético no mercado imobiliário?

Você sabe o que é a ética profissional, para que serve e porque devemos aplicá-la todos os dias no nosso trabalho? Confira neste artigo e tire suas dúvidas.

Ao se tornar corretor de imóveis, uma das tarefas obrigatórias do profissional é conhecer o Código de Ética do Conselho Federal de Corretagem de Imóveis (COFECI), aprovado em 1992. Esse código serve como diretriz para regulamentar o exercício da atividade de corretor da forma mais justa e correta possível e é dividido em dez artigos do que é esperado do profissional dentro do âmbito imobiliário.


O 1º artigo destaca o objetivo do Código: determinar a postura que deve ser adotada profissionalmente pelos corretores de imóveis. Sobre a conduta, os artigos 2º e 3º apresentam os deveres do corretor no que diz respeito às relações com a carreira, setor e colegas de trabalho.

Dentre os principais deveres, estão: a defesa dos interesses confiados, o zelo pelo prestígio à classe em que atua, a busca por aperfeiçoar as técnicas da profissão, o constante contato com o Conselho Regional competente, o exercício das atividades como corretor de forma discreta, leal e dentro da legalidade exigida pela área, a fiscalização e reporte às infrações identificadas, entre outros pontos cabíveis relacionados ao setor.


Em relação aos clientes, o artigo 4º tem como destaque os parágrafos que exigem o conhecimento de todas as circunstâncias antes da oferta do imóvel aos interessados, a transparência nas negociações – sem omissão de detalhes que possam ser de risco ao cliente -, a recusa a transações que sejam de cunho ilegal e a apresentação de recibos das quantias recebidas. O cumprimento das regras descritas no Código é uma forma de garantir um atendimento de qualidade, transmitindo confiança para o seu cliente.

O artigo 5º corresponde ao compromisso do profissional no que se refere à sua responsabilidade civil e penal. Isso acontece para que o corretor de imóveis seja penalizado caso cause prejuízos ao cliente. O mesmo responderá apenas se for apurado que o erro ocorrido tenha sido em função de imprudência, negligência ou contrariedade à lei por parte dele.

Já o artigo 6º, tem como função listar proibições de conduta para o corretor, tendo como principais as seguintes:

– Aceitar tarefas as quais não está apto para atender ou que não estejam de acordo com a lei;
– Sociedade profissional fora do estabelecido pelas normas da profissão;
– Lucrar em cima do cliente recebendo comissões, sinais não autorizados e cobranças abusivas;
– Desviar cliente de outro corretor de imóveis;
– Praticar atividades ilegais de concorrência.

Além das descritas acima, a lista completa das proibições que conta com 20 pontos e todo o Código de Ética pode ser acessado aqui.

Por fim os artigos de 7 a 10 apresentam a aplicação das normas descritas no Código e fiscalização das diretrizes responsabilizadas ao CRECI, que poderá punir atividades antiéticas por parte dos corretores. Este artigo é um resumo de todo o documento de Ética que pode ser acessado no site da COFECI, através do link mencionado acima.

É importante ao corretor saber todos os detalhes relacionados ao assunto para evitar erros e execução de atividades ilegais dentro do setor imobiliário. O Código de Ética serve para direcionar as ações de todos os indivíduos dentro da profissão com foco no bom relacionamento, transparência e legalidade.

Você pode acessar o nosso portal para anunciar e ler mais artigos como esse.

SóCorretor
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos