Dicionário imobiliário: termos que todo corretor precisa saber

Dicionário imobiliário: termos que todo corretor precisa saber

O corretor de imóveis precisa saber todas as principais siglas do mercado imobiliário. Quer saber de quais estamos falando? Confira

Existem milhares de termos e siglas importantes no mercado imobiliário e, cabe ao corretor, conhecer muito bem o significado de cada uma delas para orientar da melhor forma possível todos os seus clientes. Conhecer esses termos vai além de saber o que cada uma das siglas significa, tornando necessário o estudo profundo para saber claramente o funcionamento de cada um, em qual situação de aplica, entre outros.

Esses termos e siglas presentes no mercado geralmente referem-se a taxas, impostos, tipos de créditos e transferências, documentações, órgãos responsáveis, registros… E serão encontrados ao longo de toda a negociação, gerando algumas dúvidas para os potenciais compradores. Saber todas elas é uma forma de garantir maior credibilidade como corretor e sanar todos os pontos de dúvida que podem interferir em uma venda, por exemplo.

Entre os termos relacionados a taxas, impostos e tributos, podemos encontrar o ITBI, que significa Imposto sobre Transações de Bens Imóveis, cobrado pelo município no momento da assinatura do contrato de venda, e que pode variar de uma cidade para outra.

Já quando falamos de crédito imobiliário, o financiamento habitacional pode fazer parte de dois sistemas diferentes, sendo eles o SFH que significa Sistema Financeiro da Habitação e o SFI Sistema de Financiamento Imobiliário. Suas garantias se dão por forma de alienação fiduciária ou hipoteca.

Falando em garantias e transferências, os termos Alienação Fiduciária e Hipoteca também são comuns no mercado de imóveis, sendo o primeiro deles a transferência de um bem (seja ele móvel ou imóvel) para garantir o pagamento de uma dívida. Essa garantia serve para que o devedor consiga “segurar” o bem do qual está usufruindo até a quitação do saldo, usando outro bem que fica em posse do credor até o recebimento total dos valores. Já na Hipoteca, o devedor fica de posse do bem, enquanto o credor pode tomar de volta através de medidas judiciais e extrajudiciais.

Relativo à documentação e processos de registro, o corretor pode se deparar com termos como Escritura e Habite-se. A Escritura é a transmissão de posse e domínio do imóvel ao comprador, lavrado em cartório e registrado junto ao Serviço de Registro de imóveis. Já o Habite-se, funciona como uma autorização de uso e ocupação de um imóvel recém-construído ou reformado, cedido pela Prefeitura da cidade em questão. Essa autorização serve para a checagem de serviços públicos e comparação com o projeto aprovado.

Outros tipos de documentos oficiais podem ser citados também, como a Nota Promissória, que se refere ao acordo feito entre as partes, sejam elas pessoas físicas ou jurídicas como promessa de pagamento da quantia acordada em determinada data.

Quando se trata de órgãos responsáveis, temos siglas como a SEHAB, Secretaria de Habitação e Desenvolvimento Urbano, que cuida da aprovação dos projetos relacionado a construção, políticas habitacionais e questões de desenvolvimento como o controle e uso do solo sem prejudicar o meio ambiente.

SóCorretor
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos