5 dicas de economia para ajudar no seu atendimento

5 dicas de economia para ajudar no seu atendimento

Entender a economia é fundamental para vender melhor e conversar de forma clara e transparente com seus clientes e investidores

Ao procurar um corretor de imóveis, o cliente ou investidor busca por alguém que sane suas dúvidas, esteja disposto a entender a situação dele e apresente as melhores oportunidades em imóveis. Mas não é apenas isso que mantém a atenção do cliente e o faz seguir com o negócio. Saber sobre economia e explicar como funcionam os principais financiamentos, taxas e fundos de investimento é fundamental na hora de falar com potenciais compradores, pois isso transmite confiança e credibilidade.

A decisão de comprar uma casa ou apartamento não é tomada do dia para a noite e qualquer orientação feita pelo corretor é bem vinda e vista com bons olhos pelo cliente. O que ele espera do profissional que vai atendê-lo é que todos os seus desejos sejam ouvidos com atenção e respeitados para solucionar as suas necessidades, esse comportamento serve como fator decisivo para seguir adiante com a negociação.

Responder todas as questões da parte burocrática e financeira da compra é uma forma de conquistar mais rapidamente a atenção e confiança do cliente. Conheça agora alguns tipos de termos relacionados à economia que você precisa saber para ter mais sucesso nas negociações de vendas. Com este artigo, você terá um direcionamento de algumas taxas, tributos e contribuições econômicas importantes.

ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis: é um tributo do município onde está localizado o imóvel adquirido, que deve ser pago à Prefeitura competente. É pago na aquisição do empreendimento e o processo de compra e oficialização da mesma só acontece após o acerto dessa taxa, pois a documentação é liberada depois disso. O imposto serve para regularizar o registro do imóvel e garantir serviços básicos como asfaltamento, coleta de lixo, abastecimento de insumos como água e luz, entre outros. O percentual da taxa é variável de uma região para outra.

Financiamentos SAC e Price: são sistemas de financiamento nas quais a Price tem parcelas constantes e uma cota de amortização e juros e a SAC (Sistema de Amortização Constante) tem a primeira parcela maior e os valores das demais é decrescente ao longo do período total do financiamento.

CDB – Certificado de Depósito Bancário e CDI – Certificado de Depósito Interbancário: são tipos de investimentos bancários para fazer o dinheiro render. No CDB, você faz um empréstimo do valor que deseja para o banco, emprestando dinheiro para ele. Em algum tempo, ele “devolverá” esse valor com juros, que podem ser fixos ou não, dependendo do acordo feito com o banco. No CDI, o banco pegará dinheiro emprestado com um outro banco.

Fundo Mútuo: é um acúmulo de recursos aplicado em ações e títulos imobiliário. Os fundos vêm de diversos investidores cotistas e são administrados por corretoras ou bancos de investimento.

Confins – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social: é um tributo de 7,6% cobrado mensalmente pelo Governo Federal das empresas privadas.

Agora que você já tem ideia de como funcionam os principais termos da economia no mercado imobiliário estude cada um deles mais a fundo e amplie o seu leque de informações com outras taxas que também podem ser relevantes em uma conversa com clientes ou investidores.

SóCorretor
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos