4 dicas de como lidar com clientes inadimplentes

4 dicas de como lidar com clientes inadimplentes

Conheça dicas sobre a inadimplência no setor imobiliário e aprenda como lidar com o cliente nessa situação

 

O desemprego é apenas um dos motivos que levam consumidores a deixarem de pagar suas contas em dia, gerando a inadimplência. De acordo com pesquisas desenvolvidas pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, as dívidas com bancos, incluindo cartões de crédito e financiamentos imobiliários, representam a maior parte das inadimplências no país.

Exatamente por isso, hoje separamos dicas que vão ajudar os corretores de imóveis a lidar com essa clientela e sair dessa situação da melhor forma possível. Vamos lá?

1. Qual o perfil do seu cliente? É preciso saber!
Existe mais de um cliente, o que te leva a mais de um perfil, a mais de um tipo de composição de renda, a mais de um tipo de pagamento e você precisa conhecer tudo isso e aprender como lidar com clientes inadimplentes.

O seu cliente tem uma renda fixa, costuma pagar sempre no mesmo dia e agora começou a atrasar? O cliente é autônomo, não tem dia certo para quitar valores, mas mesmo com juros sempre honra com os pagamentos? Tem aquele cliente que é esquecido e precisa sempre de um lembrete para realizar os pagamentos?

O papel do corretor é conhecer seus clientes para saber como lidar com ele e como ofertar imóveis, mas conhecer também inclui saber que tipo de pagador seu cliente é.

2. Como cobrar?
Nossa primeira dica é enviar um lembrete para quem está em atraso.

Se for um esquecimento, o cliente muito provavelmente irá quitar. Se o cliente está habituado a atrasar, ele sabe que a conta existe, o lembrete vai só colocar a conta no radar dele novamente.

Já se a situação for mais complicada, se não for o primeiro atraso, o mais provável é que o cliente entre em contato para informar a situação e até negociar um meio de quitar os atrasados.

Mande e-mail, SMS, uma mensagem no WhatsApp (se o cliente der essa liberdade) ou até um aviso de cobrança via correio. O conteúdo da mensagem pode ser redigido e variar de acordo com o tempo em atraso, se já houve alguma comunicação anterior ou o número de débitos em aberto.

O envio pode ser no dia do vencimento, para que o cliente evite juros, e também após o vencimento.

Disponibilize meios para que o cliente acesse uma segunda via de pagamento ou já envie a mensagem com esse boleto.

Apenas lembre-se que, de acordo com o CDC – Código de Defesa do Consumidor, o cliente não pode ser constrangido. Portanto, evite cobrar o cliente pessoalmente, evite se exaltar, não use palavras ofensivas e jamais cobre na frente de outros indivíduos.

3. Facilite a quitação
Se o cliente estiver em uma situação financeira complicada, esteja pronto a negociar e facilite a quitação dos débitos. Se houver possibilidade, ofereça parcelamentos dos valores em atraso, parcelamentos via depósito identificado.

4. Não deixe a situação virar uma bola de neve.
Seja com um cliente ou com vários. Avise já nos primeiros instantes sobre o atraso, esteja você lidando com um débito ou vários clientes inadimplentes. Não deixe que a recuperação de um cliente inadimplente chegue a esfera judicial, por exemplo.

É normal ter que lidar com a inadimplência, mas não é normal deixar a situação chegar a ser crítica, de forma que afete seu negócio e o obrigue a partir para a justiça ou até para uma segunda profissão. Aprenda um pouco mais sobre gestão de cobranças e não tenha uma lista enorme de clientes em situação de inadimplência para resolver fazer alguma coisa.

Elabore um cronograma de cobranças que facilite e organize sua vida. Envie os boletos com tempo hábil para que o cliente o receba e quite os valores. Tenha alertas para avisá-los do dia do vencimento, após o vencimento e depois estabeleça outros meios de comunicação.

Deixe a necessidade de cobrança judicial apenas para último patamar.

SóCorretor
COLUNISTA
PERFIL

Comente

Mais Matérias

Colunistas

Encontre aqui o imóvel
dos seus sonhos